A estória do pé de verso

Lá pras bandas do sertão
na cidade de Coxixola
tinha um mendigo poeta
que só tinha uma viola
e um cachorro lavrado
e vivia bem sentado
do lado de uma escola.

Seu nome era Pé de verso
cabeludo e bem franzino
de idade já era um homem
mas de coração menino
nunca fez mal a ninguém
uma pessoa de bem
e poeta por destino.

Era muito inteligente
pois as aulas escutava
e com a maior facilidade
tudo ele decorava
não precisava repetir
e só gostava de pedir
quando a aula terminava.

Um belo dia de tarde
Pé de verso bem sentado
fazendo sua cantoria
atrás de algum trocado
lhe chegou um fazendeiro
e disse “Meu companheiro
vou lhe fazer deputado”.

Bastante desconfiado
Pé de verso olhou “pro” moço
do desenho de sua bota
a corrente do pescoço
e disse ” Tenho vontade
de ser uma autoridade
saída do fim do poço”.

Deixe então me apresentar
meu nome é Mané Filó
tenho cabeças de gado
de Serra Branca ao Moxotó
ainda sou advogado
Pretendo ser delegado
e tenho uma banda de forró.

Pé de verso impressionado
já aceitou sem pensar
e disse a Mané Filó
” Só não quero é deixar
meu cachorro e minha viola
pois nós somos feito cola
e nada vai nos separar”.

Mané disse “Então tá certo
seja feita sua vontade
não quero que você perca
a sua identidade,
mas vou mudar seu cabelo
por que tá um desmantelo
e merece uma caridade”.

Pé de verso todo pronto
terno e um belo sapato
sua viola na correia
e com seu talento nato
começou gritar na praça
“Você agora que passa
vote em mim, sou candidato!”.

O povo fez uma festa
pois era muito querido
devido sua inteligência
logo ficou conhecido
dentre toda região
do litoral ao sertão
seu nome repercutido.

Chegada as eleições
foi sucesso, o mais votado
o povo ficou feliz
aplaudindo o  resultado
e lá estava Pé de verso
de feliz estava possesso
pois virara deputado.

Ajudou quem precisava
criando um bom projeto
melhorou a educação
e deu casa ao sem teto
dizendo “Quero subir
para poder garantir
o futuro do meu neto”.

 

 

Conversou com seu amigo
agora seu assessor
e disse Mané Filó
preciso de um favor
quero que você me ajude
tenho muita atitude
e quero ser senador.

Mané disse “Estou surpreso
por você estou contente
mas acho que senador
é quase que um suplente
acho que tu deveria
com toda tua simpatia
ser candidato a presidente”.

Pé de verso então pensou
e decidiu aceitar
foi para a televisão
agora pra divulgar
a sua candidatura
pois era uma parada dura
que teria que enfrentar.

No horário eleitoral
aparecia com a viola
dizendo “Votem em mim
pois vou fazer da escola
um centro de formação
com toda preparação
pra ninguém pedir esmola.

Vou melhorar a saúde
também pretendo fazer
uma revolução total
no país, pode escrever
vou cumprir o combinado
pois não sou nem um safado
e esse é o meu dever”.

Chegado um dia antes
de sua maior eleição
já era o mais querido
por toda população
Pé de verso foi encontrado
morto e amordaçado
com uma mensagem no chão.

Matamos o Pé de verso
pois ele era valente
teve as melhores ideias
era muito inteligente
se ele chegasse ao topo
com certeza pouco a pouco
ia descobrir a gente.

Portanto no encerramento
gostaria de dizer
que Pé de verso morreu
doido querendo fazer
um país bem mais decente
mas nesse mundo da gente
não dá pra sobreviver.

 

João Igor

Anúncios

Um comentário sobre “A estória do pé de verso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s